Blog

Um Hobby

Tem gente que gosta de considerar as atividades além do trabalho cotidiano como um hobby. Bom, eu também gosto, tanto que acho que minha vida de blogueiro é meio que um hobby. Mas não é um hobby, hobby, sacam? Por exemplo, na parte editorial eu tento ser o mais profissional possível. Editando tudo certinho, colocando links nos termos necessários, descrevendo o significado das siglas e afins, trabalhando no SEO da postagem, inserindo imagens bem formatadas, nomeadas da forma mais clara possível, e sobretudo, pensando na integridade do conteúdo que estou editando, confirmando dados, informações, para que as pessoas possam se sentir realmente informadas ou ao menos em parte, considerando meus artigos. Enfim, não que os artigos que eu escrevo são uma perfeição, mas trabalho ao máximo para deixar tudo estruturado da melhor forma possível.

Certo, mas um hobby não é um trabalho de fim de seamana, fora do expediente, uma atividade com a qual podemos relaxar e ter prazer? Com certeza! E de forma alguma posso afirmar que não sinto prazer em escrever e editar minhas publicações, pelo contrário. Eu gosto muito disso tudo! Até porque, não existe nada melhor que aquela sensação de missão cumprida, dever feito, quando podemos deitar a cabeça no travesseiro e dormir com a certeza de que estamos fazendo o melhor possível.

Sabendo escolher o lugar

Contudo, quando escrevemos para determinado público, ou melhor, quando editamos algum texto e queremos compratilhar o mesmo, principalmente pensando na nossa integridade e na visibilidade do endereço que veiculamos, acabamos por nos preocupar muito com a opinião dos outros. O que as pessoas vão achar? O que vão pensar? O que vão comentar? Por mais que nos blogs as opiniões podem ser expressas de uma forma mais trasparente, principalmente quando o grupo editorial é independente e não existem princípios de uma instituição para serem defendidos, sempre existe um momento quando as raízes do jornalismo acabam refletindo. Afinal, eu não posso chegar aqui e falar mal de alguém abertamente, sem comprovar fatos e poder realmente demostrar que o que eu estou afirmando é verdade. Isso mancha a imagem de qualquer um, podendo render acusações e processos envolvendo até mesmo a justiça. Os tempos quando a internet poderia ser classificada como “Terra sem Leis” já acabaram. Basta um clique no botão “publicar” para que em questão de minutos boa parte dos usuários esteja comentando sobre o que foi postado, e identificando seu autor, sendo que com isso, as consequências levam a sério a questão “aqui se faz, aqui se paga”.

Da mesma forma que devemos manter a integridade e a compostura ao escrever, é preciso ter em mente onde e como determinado assunto deve ser abordado. Afinal, você não vai chegar em uma reuinião de trabalho em plena segunda-feira, usando bermuda, chinelo de dedo e ainda festejando o Grenal do fim de semana que passou. Ao mesmo tempo eu não vou chegar em um blog de tecnologia e escrever uma publicação falando que eu durmo de cueca. As pessoas não estão lá para ler, ouvir ou ver isso. Elas abrem determinado site esperando o conteúdo que a própria descrição promete, na maioria das vezes, o que o próprio domínio do site descreve. Claro, existem exceções, mas a grande maioria trabalha dessa forma.

E aí?

Partindo dessa ideia, quero tornar o JoatanFontoura :: Blog algo mais informal, como um conversa de bar. Não que eu frequente bares, mas descrevendo melhor, algo informal e ao mesmo tempo abrindo espaço para trocar ideias e consolidar relações. Quero realmente comentar o que eu penso sobre assuntos diversos, sair escrevendo e escrevendo sem me importar no que os outros vão pensar. Indexação? Paciência se o tio Google quiser deixar minhas postagens lá na quinta ou sexta página dos resultados de buscas. Layout? Bom, vocês estão conseguindo ler, não é mesmo? Isso é o importante, claro, nesse momento. Enfim, esse é o objetivo do canal, tornar as coisas abertas, sim as coisas, por mais que seja algo indefinido, afinal, estamos em um bar, certo?

Bom, aí os amigos que já me conhecem por tempos devem estar pensando: “Mas no #GEEKFAIL e no Zoom Digital as coisas já não funcionam assim?” A resposta é sim e não. Depende da situação, do meu estado de espírito, da minha inspiração pra descrever determinado fato, assim como a seriedade e respeito que cada situação merece. Tem dias que o cara fica muito “puto” e resolve chutar o balde,  já em outras situações, o “negócio” fica mais formal, mais bem estruturado. Tudo depende!

Antes de criar isso aqui, eu estava pensando no fato de que eu não sou tão “foda” pra ter uma “mesa de bar na internet” onde eu posso falar tudo que eu penso, falar por falar, falar palavrão e tal. Quem sabe eu ainda vou excluir isso tudo, desistir, mas de nada vai resolver. Se a internet é um canal aberto, porque eu não posso tentar ser descolado e levar uma conversa mais informal com o pessoal? Claro, seria mais foda se eu fosse mais foda mesmo, mas eu não sou tão foda assim. Desculpem pelos palavrões, mas quem não fala um “foda”, “puta”, “caralho” em uma conversa de bar. Alias, isso é outra coisa, sim coisa, que depende. Depende do ambiente. Afinal, imagina um marido chegando em casa e soltando: “Cade minha muié, puta do caralho?” Imagina! O cara não diz isso, não. Mas e entre amigos, no momento em que ele usa pra relaxar, tomar uma “ceva” e comer um xis. Ele não vai ser todo pomposo com o pessoal ao redor: “Por favor, amigos! Me passem o sal!” ou “Hmmm! Eu estou faminto hoje!”. Ah pode parar, né!

Então, meus caros! Não quero que pensem mal de mim ou mudem seus conceitos diante da minha pessoa (olha que formal isso), mas o Joatan Fontoura :: Blog não vai ser levado tão a sério. As informações vão ficar aqui e ali entre as postagens, leia quem quiser. Não me comprometo com periodicidade, foco e blá, blá, blá. Afinal, alguém faz isso em uma mesa de bar? E de forma alguma, nunca vou perder o respeito que sempre demonstrei perante todos. Pois quem não gosta de ser respeitado? Eu gosto! Por isso que a primeira coisa que faço antes de tudo é respeitar meus semelhantes.

Assim encerro a breve descrição desse blog. Talvez não tão breve, bom, não sei. Quando eu sair do modo de edição vou ver se o texto ficou realmente extenso, mas acho que não muito. Não preciso indicar nenhuma outra forma de contato aqui, porque se você chegou até essa página é porque já me conhece. Se não me conhece, procure, em algum lugar, tenho certeza que você vai encontrar ao menos o meu Twitter. É, eu uso o Twitter intensamente, vejam lá. Desejo muito sucesso a todos e até qualquer postagem!

Busca