Posts Tagged ‘cultura’

Grato por não ter nascido na Espanha

thankful_we_are_not_born_in_spain

Quadro1: Mano, nós deveríamos ser muito gratos por não ter nascido na Espanha.
Quadro2: Porque, mano?
Quadro3: Porque nós não falamos espanhol.

Fonte: 9GAG via Instagram

Mulheres e suas mil e uma bolsas

Alguém ai já parou pra calcular a média de quantas bolsas uma mulher normal costuma carregar? Bom, eu diria entre 2,5 à 3,5 bolsas. Uma estimativa alta, mas bastante realista. Afinal, as mulheres adoram carregar bolsas.

Observando a movimentação em um ponto de ônibus, lugar com grande fluxo de pessoas, podemos constatar que além da bolsa principal, boa parte das mulheres carrega também uma sacolinha de papelão comum, dessas de butique ou qualquer outro segmento do varejo. Imagino que naquela sacolinha elas devem levar potes com comida (para o almoço) ou potes com bolos, tortas e outros doces (para distribuir entre as colegas), pois sempre tem aquelas que preferem comer apenas da própria comida pra não engordar, além da mania de querer agradar os outros.

Já outras carregam a bolsa principal e mais uma mochila. Essas são nível executivas freestyle. Carregam a bolsa principal porque toda a mulher precisa de uma, além da mochila, local adequado para levar seu notebook, documentos e pastas. E acima de tudo, sem perder o estilo.

mulher_usando_bolsa

Mas apesar das inúmeras variações e combinações que podemos encontrar por aí, podemos também descrever pontualmente as mulheres que carregam três bolsas. Obviamente uma delas é a bolsa principal, a mais requintada e que agrega mais valor. A outra é uma bolsa mais simples. Algumas ao nível daquelas sacolas ecológicas com tecido reciclável. Possivelmente as coisas de menos valor estão nessa bolsa, pois o cuidado é menor. E por último fica a menor de todas. Uma bolsinha minúscula. É possível que encaixe lá dentro apenas um frasco de esmalte e um batom, mas mesmo assim, elas não deixam de carregar. Afinal, é prática e não pesa quase nada.

Sinceramente, deve ser bom ter tudo o que você quiser, no lugar que você estiver e na hora que você quiser. E seguindo o que a sabedoria popular diz, se as mulheres realmente sofrem desse sentido de precaução, querendo carregar tudo e todos para qualquer lugar, deve ser por isso carregam tantas bolsas.

E pelas Estrelas andando

Durante as últimas duas semanas passei envolvido com um livro. O nome da obra é A Culpa é das Estrelas (The Fault in Our Stars). Provavelmente você já ouviu falar, pois é um recente best-seller americano, assinado por John Green. Não digo que comecei a ler pelo acaso, mas sim, porque mesmo antes de conhecer a história, julguei ser um bom livro. E realmente ele é. Em uma avaliação limitada entre notas de 0 à 10, eu arriscaria um 7,5. A pior parte foi perceber que eu estava lendo um romance, isso lá pela página 50, quando já era tarde demais. Nada contra romances, acho mesmo que é uma questão de princípios conservadores, acreditando que homens não podem gostar de romances e mesmo que arrisquem ler, é necessário fazer na penumbra, escondendo a capa para que os outros não vejam.

a_culpa_e_das_estrelasLivro: A Culpa é das Estrelas – John Green

Sem surpresa alguma, a cada página que avançava, mergulhava ainda mais na história, passando por uma maratona intensa de altos e baixos junto com os personagens. Confesso que fiquei abatido com a trama, impactando em algumas percepções cotidianas. Fui remetido aos tempos de escola, mais precisamente durante o fim do ensino fundamental,  quando em poucos dias finalizava as leituras propostas pelos professores, muitas delas obrigatórias e contra a minha vontade. Por sinal, romances, indicados pelas professores de Língua Portuguesa. Eu detestava ler, mas sempre a história acabava de uma forma ou de outra ficando marcada no meu intelecto. Apesar de ter perdido um ou outro detalhe, boa parte deles eu lembro até hoje, além de aproveitar termos e referências, o que enriqueceu meu repertório, parafraseando o que havia lido.

ingressos_filme_a_culpa_e_das_estrelasFilme: A Culpa é das Estrelas – Baseado no livro

Mas voltando as Estrelas, eu poderia ficar aqui defendendo o livro, justificando através de mil e um argumentos que a história é emocionante, serve como exemplo de valorização plena da vida e que a gente nunca mais vai encontrar um livro tão comovente como esse. Basicamente seria uma grande mentira, pois cada um tem o seu entendimento sobre a história e sua dimensão, sem direito de influenciar na percepção dos outros. A minha percepção decorreu durante dias, uma admirável e trágica tortura.

Só tem mulher quem pode

Dias atrás, um amigo compartilhou a seguinte imagem no Facebook:

O compartilhamento partiu de uma publicação popular, em conjunto com fragmentos de uma crônica do consagrado Luis Fernando Veríssimo. Achei a imagem engraçada, por isso, apesar de não compartilhar a mesma no Facebook, resolvi fazer uma analogia comparando com a crônica, e pior que realmente faz sentido:

O desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está a fêmea da espécie humana.
Tenho apenas um exemplar em casa,que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha ‘Salvem as Mulheres!’
Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:

1. Habitat
Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente.

2. Alimentação correta
Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um ‘eu te amo’ no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial.

3. Flores
Também fazem parte de seu cardápio – mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.

4. Respeite a natureza
Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação? Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso.

5. Não tolha a sua vaidade
É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar muitos sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Entenda tudo isso e apoie.

6. Cérebro feminino não é um mito
Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, aguente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.

Não faça sombra sobre ela
Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.

Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.
E meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire GAY.

Só tem mulher, quem pode!

Luis Fernando Verissimo

O Brasil na visão americana

Um documentário elaborado pelo programa 60 Minutes da emissora americana CBS, comentando sobre a realidade no Brasil, com foco na situação econômica, política e cultural, diante da visão de nomes como o ex-presidente Lula, o empresário Eike Batista e o escritor Eduardo Bueno. Atente para as opiniões expostas por cada um deles, e tire suas próprias conclusões:

 

Fonte: YouTubeCanal Buenopolis

Busca